«Se eu fosse …», por Guida Correia Pires

Guida_CPSe eu fosse candidata a Presidente da República (obviamente nunca serei), gostaria que a minha campanha assentasse na verdade, na transparência, nos objectivos, nas metas, na ideia, na vontade, no desapego ao poder pelo poder, para melhor poder almejar servir o meu país.
Se eu fosse candidata a Presidente da República gostaria de ser sempre lembrada como aquela pessoa que não nega, nem se envergonha do seu passado, aceitando-o como a experiência da vida que sou, numa vida que se constrói todos os dias, horas, minutos, segundos, nano-segundos, em que tive que decidir, optar, escolher sem que todas essas escolhas me deixassem magoada ou maculada, porque é nas decisões que se vai fazendo o presente, já passado, e que também se prepara o futuro.
Se eu fosse candidata a Presidente da Republica não me poria em “bicos de pés” para me sentir mais alta, visível, intocável, porque quereria olhar da base para o cume e não o contrário, porque é nos alicerces que está a solidez daquilo que se ergue.
Se eu fosse candidata a Presidente da República procuraria rodear-me daqueles que sabem fazer-se escutar nas mais variadas áreas de intervenção porque é no saber escutar que está a raiz da decisão.
Se eu fosse candidata a Presidente da República quereria ser apontada como uma pessoa, independente do género, credo, raça, cor, porque é assim que as pessoas são pessoas.
Se eu fosse candidata a Presidente da República não gostaria que a minha pessoa ficasse colada à imagem que os outros querem que passe, mas sim que me olhassem como verdadeiramente sou.
Se eu fosse candidata a Presidente da República procuraria não usar o insulto, pessoal ou outro, para com aqueles com quem me debateria, nem quereria que ninguém por mim e sem o meu consentimento o fizesse, porque eu não sou assim.
Se eu fosse aquilo que obviamente nunca serei (candidata a Presidente da República), seria a pessoa que sempre fui, aprendendo com a minha estória de vida, uma estória amplamente participada por todos aqueles com quem me cruzei, privei, com tudo o que acrescentaram à minha vida que deixa de ser só minha porque não se vive numa “bolha”, hermética, fechada de dentro para fora nem de fora para dentro.
O que me move a fazer este exercício de cidadania é não conseguir, como nunca consegui, pactuar com a mentira, com o insulto, com a omissão, com os muitos “poderes” que corrompem o verdadeiro exercício do poder.
Assim, e porque cada vez mais o respeito, Professor Doutor Sampaio da Nóvoa, apesar de o “conhecer” de há muito, quero voltar a afirmar-lhe a convicção de que é, em cada dia que passa com mais certeza, a pessoa que quero para o mais alto exercício do dever dum cidadão servir o seu – o nosso país no cargo a que se propôs.
A Educação faz-se, também, pelo exemplo. E que enorme exemplo o senhor nos tem dado nas mais variadas ocasiões e cenários!
Conte comigo! Conto consigo!
Fico-lhe muito obrigada!

Guida Correia Pires

03/01/2016

In Facebook: http://www.facebook.com/guida.correiapires


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s